Uncategorized

Álcool adulterado: conheça os riscos e saiba como se prevenir

A adulteração de álcool combustível é uma prática existente nos postos de combustíveis, e pode ser tão prejudicial ao motor do veículo quanto a gasolina adulterada. Muitas pessoas desconhecem a possibilidade de adulteração do álcool, mas é importante estar atento a essa questão.

Existem dois principais métodos de adulteração do álcool. O primeiro deles consiste em adicionar mais água ao álcool hidratado, ultrapassando o limite especificado por lei. Apesar de não ser perceptível visualmente, essa adulteração afeta o rendimento do carro, aumenta o consumo de combustível devido à presença de maior quantidade de água, e pode acarretar danos ao motor.

O segundo método de adulteração envolve a adição de água ao álcool anidro, que é utilizado na mistura obrigatória da gasolina. Atualmente, o álcool anidro possui um corante laranja para dificultar essa prática. Portanto, o álcool combustível deve ser incolor.

Para evitar cair nessa armadilha, os consumidores podem fiscalizar a qualidade do combustível ao abastecerem em um posto. A Resolução ANP 248 art.8º determina que os postos devem realizar análises de qualidade do combustível quando solicitado por qualquer pessoa. Caso o posto se recuse a realizar o teste, o consumidor pode acionar a Agência Nacional do Petróleo (ANP) por meio do telefone 0800-900-267.

Além disso, é recomendado abastecer em postos de confiança, exigir nota fiscal do abastecimento e estar atento ao consumo de combustível. Um aumento repentino no consumo pode indicar problemas com o combustível. A exposição contínua a combustível adulterado pode reduzir a vida útil do motor e gerar outros danos.

No Estado de São Paulo, a Secretaria da Fazenda disponibiliza uma lista online com postos flagrados comercializando combustível adulterado. Portanto, os consumidores podem se informar sobre a reputação dos postos de combustíveis.

É importante estar atento a possíveis sinais de adulteração do álcool combustível e tomar medidas para prevenir danos ao veículo. A conscientização dos consumidores e a exigência por combustíveis de qualidade contribuem para a redução desse problema.