Uncategorized

Amortecedores de Carro: Mitos e Verdades sobre essa Peça Fundamental da Suspensão

Muito se fala por aí sobre o amortecedor, aquela peça importante da suspensão de nossos carros, que amortece os impactos e as oscilações da carroceria. O amortecedor controla a movimentação das molas da suspensão e mantém os pneus em contato permanente com o solo, proporcionando estabilidade e boa dirigibilidade. Passar por lombadas ou valetas com o veículo na diagonal faz com que os movimentos torcionais do carro gerem forças laterais na movimentação dos componentes da suspensão e do amortecedor, ocasionando folgas excessivas, ruídos, empenamentos e até mesmo o travamento total deles. Além disso, a troca de apenas um dos amortecedores de cada par (dianteiro ou traseiro) pode gerar desequilíbrio, prejudicando a dirigibilidade do carro. O ideal é substituir os quatro amortecedores em conjunto ou, ao menos, os pares em cada eixo. O prazo indicado para a verificação do equipamento pode variar de acordo com as condições de uso do automóvel. Veículos que rodam apenas em estradas bem pavimentadas tendem a apresentar menor desgaste do que os carros que circulam somente na cidade. Amortecedores ineficientes aumentam sensivelmente a distância de frenagem do veículo, podendo aumentar em até 2,6 metros a distância de frenagem a uma velocidade de 80 km/h. É importante desconfiar de peças recondicionadas, pois muitas vezes a recuperação das mesmas não garante eficiência. Amortecedores ineficientes aumentam consideravelmente o risco de acidentes, uma vez que comprometem a segurança do veículo. Além disso, comprometem a dirigibilidade, aumentando o cansaço do motorista e produzindo oscilações no feixe de luz dos faróis, atrapalhando os motoristas que trafegam no sentido oposto. O amortecedor foi criado em 1926 por August F. Meyer, fundador da Monroe, empresa que respondeu às perguntas dessa matéria. Ao longo dos anos, o amortecedor evoluiu lentamente, incluindo sistemas de dupla ou tripla ação e amortecedores adaptativos. A eletrônica também chegou aos amortecedores, com sistemas que atuam em parceria com outros componentes do veículo. A Citroën desenvolveu um sistema chamado Progressive Hybraulic Cushions, que atua em três estágios através da distribuição de fluído hidráulicos em níveis de maior ou menor compressão. Apesar de conceitos equivocados ainda serem propagados, é importante compreender a importância e o funcionamento correto dos amortecedores para garantir a segurança e o conforto dos ocupantes do veículo.