Uncategorized

As 10 coisas que não devem ser feitas em carros tunados

Se você já se perguntou em qual cidade do Brasil não se encontra pessoas que cometem exageros com seus carros tunados, saiba que há alguns comportamentos que devem ser evitados para não passar vergonha. Confira a lista das 10 coisas que muitos consideram ‘lindas’, mas que na verdade podem representar um verdadeiro mico.

1. Capô com travas de fixação: Esse acessório, originalmente presente em carros altamente preparados, como os que não têm componentes originais para a fixação do capô, agora é encontrado até mesmo em carros 1.0. No entanto, ao ser aplicado, pode dar a impressão de que o carro está preparado apenas pelo barulho do escapamento.

2. Rodas orbitais em carros fora do contexto: A beleza das rodas orbitais pode ser apreciada em determinados modelos de carros, desde que seja mantido o conceito original do veículo, sem rebaixamento da suspensão ou outras modificações.

3. Neon como acessório: O neon foi um acessório popular em um passado não tão distante, porém, atualmente pode parecer ultrapassado. Além da questão estética, seu uso pode tornar-se um incômodo visual, iluminando desnecessariamente o ambiente em que o carro trafega.

4. Lanternas coloridas: Utilizar lanternas coloridas sem acender os faróis pode representar um perigo para o trânsito, configurando-se como uma prática inadequada e até mesmo ilegal.

5. Carros rebaixados em excesso: Carros rebaixados excessivamente podem enfrentar problemas com obstáculos simples, como lombadas, valetas e quebra-molas, além de correrem o risco de danificar a parte inferior do veículo.

6. Rodas grandes demais: O uso de rodas excessivamente grandes pode causar problemas semelhantes aos carros muito rebaixados, limitando a capacidade de circulação do veículo.

7. Filme escuro nos vidros: O uso excessivo de película nos vidros pode prejudicar a visibilidade noturna e comprometer a segurança, além de expor os ocupantes do veículo a riscos desnecessários.

8. Acessórios de alumínio no interior do carro: Alguns acessórios, como pedais de alumínio, podem causar um impacto negativo e ser alvo de críticas, sendo muitas vezes considerados exagerados.

9. Aerofólio em carros comuns: O uso de um aerofólio em um veículo que não alcançará altas velocidades pode parecer inadequado e desnecessário, além de não contribuir para a estabilidade do carro.

10. Interior combinando com a pintura: A ideia de combinar o interior do carro com a cor da pintura, especialmente com a adição de neon, pode transmitir uma imagem de gosto duvidoso e exagerado.

Portanto, ao personalizar um carro, é importante considerar esses pontos para evitar situações embaraçosas e garantir que as modificações estejam em harmonia com o veículo e as normas de trânsito.