Uncategorized

Aumento global da frota de veículos: China lidera crescimento

O número de veículos motorizados em todo o mundo, incluindo automóveis, comerciais leves e veículos pesados, alcançou a marca de 1,47 bilhão até o final de 2023, o que representa um aumento significativo em relação à frota mundial de 985 milhões registrada em 2010. Esse crescimento de aproximadamente 49% ao longo desse período é impulsionado em grande parte pelo mercado chinês, que emergiu como um dos principais motores desse aumento. A China tem demonstrado um apetite voraz por veículos, resultando em recordes mensais de vendas e um crescimento extraordinário de 27,5% entre 2010 e 2011. A produção anual de carros na China ultrapassa os 20 milhões, atingindo um pico de 23,8 milhões em 2022. Atualmente, o país conta com mais de 400 milhões de veículos em circulação, dentre os quais mais de 500 milhões consomem algum tipo de combustível.

Entretanto, a Europa está estagnada e projetada para crescer não mais do que 1% ao ano. Nos Estados Unidos, apesar da recuperação, a expectativa não é manter a relação de 1,3 carros por pessoa. Já o Brasil e a Índia despontam como importantes impulsionadores do aumento da frota mundial, seguindo os passos da China.

Diante desse cenário, surge a pergunta: até quando o número de veículos continuará a aumentar a esse ritmo acelerado? Além disso, o que podemos esperar para os próximos anos, não apenas em escala global, mas também em nosso próprio país?

De acordo com estatísticas, a China lidera a lista com 500 milhões de veículos, seguida pela Índia, com 326 milhões, Estados Unidos, com 290 milhões, Brasil, com 115 milhões, Japão, com 82 milhões, Alemanha, com 67 milhões, Rússia, com 57 milhões, França, com 38 milhões, Reino Unido, com 33 milhões, e Canadá, com 26 milhões. É importante ressaltar que esses números correspondem a informações gerais sobre a frota de veículos motorizados em cada país, não incluindo tratores, máquinas de obras, motocicletas e outros veículos de uso industrial. É relevante mencionar ainda que outros países, embora não estejam incluídos nessas estatísticas, também contribuem para o aumento da frota global de veículos.