Uncategorized

Brasileiros obtêm visto de residência no Paraguai para comprar carros de luxo por preços menores

No Paraguai, é comum que brasileiros obtenham visto de residência, desde que comprovem que realmente residem no país. Muitos moradores de Foz do Iguaçu têm conseguido esse documento de forma ilegal com o objetivo de comprar carros de luxo por preços menores no país vizinho. No Paraguai, os carros chegam a custar menos da metade do preço que custam no Brasil. Apesar do risco de adquirir veículos roubados, há lojas paraguaias sérias e confiáveis que vendem carros usados importados legalmente de vários países a preços bastante atrativos.

Ao contrário do Brasil, onde a importação de carros usados só é permitida após 30 anos de uso, no Paraguai a exigência é de apenas 10 anos. Isso significa que, por exemplo, em 2018, era possível adquirir um carro ano 2008, importado dos EUA, a um preço bastante interessante.

A obtenção da carteira de imigrante no Paraguai também é facilitada. O processo pode ser realizado pagando diretamente no setor de migrações, ao custo de aproximadamente 450 reais, ou contratando um despachante, o que pode elevar o valor para cerca de 2.000 reais. Após quatro meses, o documento é entregue de forma legal.

Por meio da alegação de propriedades no Paraguai e declaração dos bens à Receita Federal brasileira via Imposto de Renda, algumas pessoas afirmam ter o direito de uso de carros paraguaios em território brasileiro. Um brasileiro entrevistado pela reportagem do jornal Gazeta do Povo, que adquiriu um Hyundai Santa Fe no Paraguai, argumenta que sua família tem propriedades no país vizinho e que todos os seus bens são devidamente registrados no Imposto de Renda brasileiro. Dessa forma, considera não haver motivos para ser impedido de usar o carro no Brasil.

Há relatos de que alguns indivíduos recorrem a meios ilícitos para obter a carteira de imigrante do Paraguai, o que possibilita a obtenção do documento em até 30 minutos, sem a necessidade de realizar exames médicos, obrigatórios para qualquer cidadão estrangeiro. Munidos desse documento, os brasileiros adquirem carros por preços até 50% inferiores aos praticados no Brasil.

Tal estratégia é adotada com o intuito de burlar as regras da Receita Federal, já que os residentes no Brasil só podem possuir bens estrangeiros mediante o trâmite de importação. Importar o carro legalmente do Paraguai requer o pagamento de uma série de impostos, que podem chegar a 123% sobre o valor do veículo. A polícia brasileira na região reconhece a raridade das apreensões de carros com placas estrangeiras conduzidos por brasileiros, devido à dificuldade em comprovar a irregularidade.

Fonte: Gazeta do Povo, via leitor Gabriel Palucoski