Uncategorized

Carros de locação: os perigos por trás do baixo custo

Ao buscar um carro usado ou seminovo, muitas vezes nos deparamos com a oferta de veículos que eram de locação. Geralmente apresentam baixa quilometragem e poucos anos de uso, com preços atrativos. No entanto, é preciso cautela e uma verificação minuciosa, considerando que a manutenção desses veículos pode não ter sido realizada de forma adequada.

Empresas terceirizam suas frotas, transferindo a responsabilidade de manutenção para especialistas, enquanto se dedicam ao core business. Já as companhias de locação, visando reduzir custos e aproveitar incentivos fiscais, realizam trocas frequentes na frota, disponibilizando os carros no mercado de usados a preços atraentes.

Um exemplo prático é uma grande empresa de logística no Brasil, que utiliza veículos locados para seus funcionários. Apesar da aparente boa condição dos carros, uma análise mais profunda revelou problemas significativos, como falta de manutenção e a necessidade iminente de substituição de um veículo. Situações como essa levantam questionamentos sobre os termos de garantia oferecidos pelas fabricantes.

No sul do país, empresas de energia elétrica que antes mantinham em suas frotas veículos robustos, como Bandeirantes e Defender 90s, passaram a adquirir modelos mais acessíveis, como Gols e Unos, provenientes de locadoras. Embora veículos 4×4 ainda sejam utilizados para manutenção em locais remotos, a substituição frequente dos carros de locação indica que a manutenção pode não ser priorizada.

É importante ressaltar que não se busca demonizar as empresas locadoras, mas sim alertar para a importância de verificar minuciosamente a condição e a procedência de veículos usados, evitando ser enganado pela baixa quilometragem. A oferta atrativa desses carros de locação pode esconder problemas decorrentes da falta de cuidado e manutenção adequada, o que pode resultar em dores de cabeça após a aquisição de um bem tão valioso.