Uncategorized

Comparativo dos Carros Populares Mais Baratos de 2009 no Brasil

No mês passado, o Número ao Quadrado colocou em pauta uma enquete sobre o melhor carro popular do Brasil, que atraiu mais de 6.000 participantes. O vencedor indiscutível foi o Gol G5. No entanto, o detalhe é que ele é consideravelmente mais caro que outros modelos populares. Para quem está entrando no mundo dos carros novos pela primeira vez, o foco é em modelos populares, os mais acessíveis possível. Por esse motivo, vamos discutir o comparativo realizado pela revista Quatro Rodas em julho de 2009, com os carros populares mais baratos das cinco marcas que mais vendem carros no Brasil: Volkswagen Gol G4, Fiat Mille, Chevrolet Celta, Ford Ka e Renault Clio. Não entraremos na opinião da revista, apenas abordaremos fatos sobre esses cinco modelos. A decisão de compra de um carro popular é influenciada por diversos motivos, e muitas vezes o preço é o fator determinante. A representação dos carros 1.0 de entrada corresponde a 40% das vendas de automóveis no Brasil, evidenciando que os brasileiros priorizam o preço na hora da compra. Vamos analisar os preços, do mais barato para o mais caro, nessa lista. Cada consumidor escolhe seu carro popular por um motivo específico, priorizando características que um modelo oferece mais do que a concorrência. Se o preço fosse o único critério de compra, veríamos apenas o Mille nas ruas. Agora, vamos analisar brevemente cada um desses carros populares. O destaque do Celta é o seu desempenho, capaz de superar alguns modelos 1.4. O motor 1.0 da GM é antigo, mas nessa nova versão VHCE, apresenta bom desempenho e baixo consumo. Seu espaço interno é apenas razoável, e a economia da Chevrolet pode ser um incômodo. Na versão mais barata, o Celta possui para-choques pretos e rodas de 13 polegadas. No entanto, mesmo com um preço semelhante ao do Ford Ka, não oferece equipamentos extras para justificar essa diferença. Para adquirir para-choques pintados e rodas aro 14, é necessário investir mais de 26.300 reais, um valor elevado, sem mencionar o encosto de cabeça fixo ao banco. O visual mais moderno é atribuído ao Ka, lançado em 2008, em comparação com modelos mais antigos, como o Clio, que mantém características visuais de 2000. Quanto ao equipamento, o Ka se destaca por oferecer uma lista um pouco melhor em comparação aos demais modelos. Além disso, conta com travas elétricas e alarme por controle remoto como itens de série. No entanto, é importante considerar o alto índice de roubo do estepe, que é localizado sob o carro, do lado externo. O padrão de acabamento do Ka, em comparação com a geração anterior, piorou significativamente, equiparando-se aos demais populares. Além disso, consome mais combustível e oferece menor desempenho em comparação aos concorrentes. O Fiat Mille se destaca pelo preço imbatível, custando 3.000 reais a menos que os demais modelos. A economia gerada é considerável para quem busca um carro popular. Pelo mesmo preço do Clio, é possível adquirir um Mille com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, além de rodas de liga leve. Entretanto, seu visual e acabamento são pontos negativos, além do alto valor do seguro em comparação com os demais modelos. A popularidade do Gol nos rankings de vendas se deve, em grande parte, ao Gol G4, representando 83% das vendas em 2009. No site da VW, apenas a versão de duas portas está disponível, enquanto a de quatro portas é encontrada apenas nas concessionárias. O seguro do Gol é mais barato que o do Mille, porém ainda é consideravelmente mais caro que os demais. Apesar de ser o maior dos cinco, o Gol oferece menos espaço interno, e o volante torto é uma característica compartilhada com o Celta. O Clio Campus, versão mais acessível do compacto da Renault, não figura entre as escolhas mais populares entre os consumidores. Com vendas anuais de cerca de 5.500 unidades, encontra-se em desvantagem em comparação com os demais modelos da lista. Apresenta acabamento superior, bancos mais largos e maior conforto ao dirigir. No entanto, o visual praticamente inalterado desde 2003 pode ser considerado um ponto negativo. Além disso, a desvalorização na revenda em comparação com modelos equipados com ar-condicionado, direção hidráulica e airbag, é uma preocupação adicional. Em resumo, para quem valoriza manutenção barata, seguro acessível e facilidade na revenda, o Clio pode não ser a escolha ideal.