Uncategorized

Os 10 carros populares mais potentes do Brasil

No Brasil, a busca por carros populares mais potentes tem crescido, e por isso elaboramos uma lista dos 10 modelos mais potentes com motor 1.0 disponíveis no país. Inicialmente, é importante ressaltar que a definição de ‘popular’ referiu-se aos modelos equipados com motor 1.0 e preço acessível. No entanto, atualmente, a realidade mudou, uma vez que as vendas nessa categoria têm diminuído em comparação com as versões equipadas com motores acima de 1,3 litros.

Nossa classificação levou em consideração tanto a potência com etanol quanto com gasolina, em conformidade com as informações divulgadas pelas montadoras. Fizemos a classificação com base na plataforma e no preço dos modelos, o que não necessariamente representa o mais potente dentro da linha de produtos. Dessa forma, em casos de empate, os modelos mais baratos ocuparão as primeiras posições.

A briga entre Chevrolet e Hyundai tem se intensificado, com a renovação dos principais modelos Onix e HB20. A nova família do HB20, lançada no Brasil em 16 de setembro, trouxe consigo a atualização no conjunto mecânico, posicionando o modelo no topo da lista dos mais potentes. O antigo motor 1.6 aspirado de 128 cv foi substituído pelo novo motor 1.0 turbo de três cilindros, que entrega 120 cv e 17,5 kgfm de torque, apresentando injeção direta e câmbio automático de seis velocidades.

O novo motor 1.0 turbo flex de 3 cilindros do Chevrolet Onix também trouxe destaque, entregando até 116 cavalos e 16,8 kgfm de torque, associado a um câmbio manual ou automático de seis marchas, e prometendo bom desempenho e economia de combustível. Além disso, o renovado VW Polo 2023, com motor 1.0 MPI de 116 cv e 16,8 kgfm, disponível com câmbio manual de 5 marchas ou automático de 6 velocidades, figura entre os mais econômicos do país.

O motor 1.0 MPI da Volkswagen é um propulsor de três cilindros feito totalmente em alumínio, com torque máximo em 3.000 rpm, apresentando ótimos números de consumo depois das modificações feitas para se adequar às novas normas de emissões. Além disso, a nova geração do Onix também conta com o motor 1.0 aspirado de 82 cv e 10,6 kgfm, associado a uma transmissão manual de seis velocidades, mantendo o modelo entre os mais econômicos do país.

O motor 1.0 SCe da Renault se destaca como um dos mais fortes entre os populares brasileiros, apresentando bom torque em baixa e potência acima da média. A marca já teve uma boa dupla de motores SCe – 1.0 e 1.6 litro –, e em breve pode vir a desenvolver um 1.0 TCe para substituir o 1.6 SCe ou complementá-lo, atendendo às exigências de consumo do Rota 2030 e possivelmente entregando turbo, injeção direta e Start&Stop.

O motor Kappa 1.0 12V equipa a dupla Cronos e Argo da Fiat, entregando até 77 cv e 10,9 kgfm de torque, sempre associado ao câmbio manual de 5 marchas. Já as francesas Citroën e Peugeot apostam no propulsor de 1,0 litro para equipar os novos C3 e 208, ambos com 75 cavalos e 10,7 kgfm de torque, trazendo opções diferenciadas para o mercado.

Em contrapartida, o Mobi da Fiat, que segue no mercado apenas com o antigo motor 1.0 Fire Evo de 74 cv e 9,7 kgfm de torque, acaba perdendo a posição para modelos com motores mais potentes.

Assim, a lista dos 10 carros populares mais potentes do Brasil atualmente é a seguinte:
1. Hyundai HB20 TGDI e HB20S TGDI – 120 cavalos e 17,5 kgfm de torque
2. Chevrolet Onix Turbo e Onix Plus Turbo – 116 cavalos e 16,3 kgfm de torque
3. Volkswagen Polo 170 TSI – 109 cavalos e 16,8 kgfm de torque
4. Renault Sandero e Logan – 79 cavalos e 10,5 kgfm de torque
5. Chevrolet Onix e Onix Plus – 78 cavalos e 9,6 kgfm de torque
6. Volkswagen Voyage e Gol – 77 cavalos e 9,7 kgfm de torque
7. Volkswagen Polo MPI – 77 cavalos e 9,6 kgfm de torque
8. Hyundai HB20 e HB20S – 75 cavalos e 9,4 kgfm de torque
9. Citroën C3 1.0, Fiat Cronos, Argo e Peugeot 208 – 71 cavalos e 10 kgfm de torque
10. Fiat Mobi – 71 cavalos e 9,3 kgfm de torque

Esses modelos se destacam por oferecer potência e desempenho em uma categoria de carros conhecida por sua economia e versatilidade.