Uncategorized

Os 15 carros mais feios do Brasil

No cenário do mercado brasileiro, a opinião sobre a beleza dos carros é algo altamente subjetivo. Enquanto algumas pessoas podem achar um modelo extremamente feio, outras podem considerá-lo incrivelmente bonito. No entanto, existem alguns veículos que são tão esquisitos que a maioria das pessoas concorda que são medonhos.

No mercado brasileiro, a gama de modelos disponíveis costuma agradar a maioria, devido à tradicionalidade do público e à predominância das cores preto, prata, cinza e branco. Nos Estados Unidos e na Europa, a situação é bastante diferente e alguns carros considerados aberrações pelos consumidores brasileiros ainda podem ser encontrados nas concessionárias.

Conheça abaixo os 15 carros mais feios do Brasil:

1. Renault Clio Sedan
O Renault Clio Sedan é criticado por sua traseira que parece ser de fibra de vidro, não combinando com o resto do carro. O encaixe do vidro traseiro e as linhas retas das portas traseiras contribuem para o visual estranho.

2. Fiat Palio (versão 2007)
A geração de 2007 do Fiat Palio é considerada uma aberração devido à traseira que destoa do restante do carro, lembrando um Peugeot 106, comprometendo a evolução que o modelo vinha apresentando.

3. Peugeot 307 Sedan
O Peugeot 307 Sedan é criticado pela traseira sem graça, com lanternas enormes que parecem ter vindo do século passado, contribuindo para sua presença garantida na lista dos carros mais feios do país.

4. Renault Logan (primeira geração)
O Renault Logan da primeira geração é descrito como a coisa mais feia que poderia ser comprada com 30.000 reais, apesar de seu ótimo espaço interno.

5. Gurgel BR-800
O visual do mini carro da Gurgel dos anos 90 é criticado devido às linhas super retas e à janelinha que só abre a metade da frente, não contribuindo para um design interessante.

6. Fiat Doblo (primeira geração)
A primeira geração do Fiat Doblo vendida no Brasil era criticada pelo visual feio, com excesso de plástico na frente e um aspecto quadrado demais, além do vidro lateral de lotação que dava um toque especial.

7. Ford Taurus
O Ford Taurus, vendido por pouco tempo no Brasil, é descrito como diferente demais, com formas arredondadas demais e uma dianteira que parece ter buscado inspiração em um peixe bagre, não agradando boa parte dos consumidores.

8. Chevrolet Kadett (versão sedan)
O Chevrolet Kadett na versão sedan é criticado por seu visual lamentável, especialmente as lanternas traseiras que deixam o carro com uma aparência triste e estranha.

9. Fiat Uno Mille
Apesar de ser um bom popular, o Fiat Uno Mille é alvo de críticas pelo visual de sua frente, considerado ridículo e antiquado, não contribuindo para a estética do veículo.

10. Renault Kangoo
O visual frontal do Renault Kangoo é considerado um pouco melhor que o da Fiat Doblo, mas ainda é descrito como difícil de engolir, com uma sensação de teto esticado e uma traseira com lanterna medonha.

11. Gurgel Xef
Produzido pela Gurgel, o Xef é descrito como estranho, com três volumes encaixados num carro de pouco mais de 3 metros de comprimento, não agradando pelo seu design reduzido.

12. Chevrolet Agile
O Chevrolet Agile, apesar de ter sido a galinha dos ovos de ouro da Chevrolet, é criticado por seu visual desproporcional, com grade dianteira parecendo herdada de um caminhão e janelas laterais que remetem a um olho egípcio, além de uma traseira com tampa lisa.

13. Nissan Tiida Sedan
O Nissan Tiida Sedan é descrito como desajeitado e amplamente desproporcional, com uma traseira elevada em relação à dianteira, teto alto e coluna ‘C’ grossa, não apresentando esmero no desenho da tampa do porta-malas e das lanternas.

14. Toyota Prius (segunda geração)
A segunda geração do Toyota Prius é criticada por ter formas desajeitadas e uma traseira com enormes lanternas verticais em formato de bumerangue, o que contribui para a estranheza do visual.

15. Toyota Etios Cross
A versão aventureira do hatch compacto exagerou na dose e deixou o modelo extremamente feio, com uma dianteira que lembra um bigode chinês e todas as extremidades tomadas por plásticos pretos, resultando em um conjunto carregado e poluído.

A estética é um aspecto subjetivo, porém, para muitos consumidores, a lista dos carros mais feios do Brasil reflete modelos que não agradaram devido a seus designs controversos e desproporcionais.