Uncategorized

Picapes a Diesel: O Perfil do Consumidor e a Diferença de Custos

Os proprietários de picapes a diesel no Brasil se destacam pela fidelidade ao segmento, sendo raros os casos de entusiastas que abandonem as caminhonetes para adquirir outros tipos de veículos, como sedãs ou SUVs. Esse comportamento é especialmente comum entre fazendeiros e pessoas que enfrentam terrenos acidentados. As picapes a diesel são conhecidas por sua robustez e são ideais para quem trafega em terrenos acidentados ou off-road, necessita de boa capacidade de carga ou busca um veículo mais resistente. No entanto, o tamanho das picapes pode ser um desafio nos centros urbanos, devido à dificuldade de estacionamento. A decisão de comprar uma picape a diesel envolve considerar a diferença de preço em relação às versões flex, bem como os custos de manutenção, combustível e seguro.

No mercado de usados, a diferença de preço entre as versões a diesel e flex é significativa. Um exemplo é a Toyota Hilux SRV 2021, com motor 2.7 flex e tração 4×4, que é encontrada por cerca de R$ 240.000, enquanto a versão com motor 2.8 turbodiesel do mesmo ano custa em torno de R$ 261.000, uma diferença de R$ 21.000. Da mesma forma, a Chevrolet S10 LTZ 2.5 flex tem preço em torno de R$ 193.000, enquanto a versão com motor 2.8 turbodiesel pode ser adquirida por cerca de R$ 232.000, uma diferença de R$ 39.000. Além disso, há custos adicionais com manutenção, combustível e seguro a serem considerados.

Em relação ao combustível, o diesel S10 tem um preço médio de R$ 6,51, enquanto a gasolina comum custa aproximadamente R$ 5,35 e o etanol, em média, R$ 4,44. Entretanto, o custo por quilômetro rodado deve ser levado em conta. A Hilux flex tem um consumo médio de 7,5 km/l com gasolina, resultando em custos de R$ 0,77 por km na cidade e R$ 0,66 na estrada. Já a Hilux diesel faz em média 9,75 km/l, o que representa custos de R$ 0,72 por km na cidade e R$ 0,62 na estrada, valores muito próximos aos da gasolina. Em relação aos ruídos e manutenção, os motores diesel podem demandar mais cuidados e gastos em comparação aos motores a gasolina, mas são conhecidos por sua durabilidade. Em relação às emissões de poluentes, os motores a gasolina são mais amigáveis ao meio ambiente em comparação aos diesel.

Quanto à desvalorização, as picapes a diesel costumam apresentar uma desvalorização menor no mercado de usados. Por exemplo, a Hilux SR 2.7 flex desvaloriza quase 9,8% no primeiro ano e 13,1% no segundo ano, enquanto a Hilux SR 2.8 diesel desvaloriza 7,16% no primeiro ano e 9,65% no segundo ano. Em relação ao seguro, a Toyota Hilux SRV 2.8 turbodiesel automática 4×4 tem um preço médio de seguro de R$ 4,5 mil, enquanto a Hilux SRV 2.7 flex automática 4×4 tem seguro com preço médio de R$ 3,2 mil. Vale ressaltar que o valor do seguro pode variar de acordo com diversos fatores.

Em suma, a preferência dos consumidores por picapes a diesel em detrimento das versões flex é evidente, e os fatores que pesam na decisão de compra vão além do preço de aquisição, envolvendo custos de manutenção, combustível, seguro, valor de revenda e características específicas de cada tipo de motorização.