Uncategorized

Tudo o que você precisa saber sobre velas de ignição de carros a combustão

As velas de ignição são componentes essenciais para o funcionamento dos motores a combustão, sendo responsáveis por gerar faísca no interior da câmara de combustão e promover a explosão da mistura ar/combustível. Portanto, seu bom funcionamento é fundamental para o desempenho adequado do veículo.

A maioria dos fabricantes recomenda a verificação das velas a cada 10 mil quilômetros, com intervalo de troca geralmente entre 40 mil e 50 mil quilômetros. No entanto, é importante consultar o manual do proprietário para o intervalo recomendado para o veículo específico. Visualmente, é possível verificar a condição das velas: tonalidades amareladas, acinzentadas ou em tons de marrom indicam desgaste, assim como resíduos de carvão, ponta esbranquiçada ou superaquecida, e trincas no isolador cerâmico.

Além disso, é importante verificar a rosca da vela, pois danos podem indicar excesso de torque durante a instalação. O desgaste natural dos eletrodos também é comum, sendo afetado pela regulagem dos parâmetros de alimentação e ignição. Problemas em outros componentes do motor, como desgaste dos anéis ou vedadores de válvulas, podem afetar a vida útil das velas, resultando em carbonização.

Quanto à escolha das velas, é fundamental seguir as recomendações do fabricante, evitando uso de velas com grau térmico diferente do recomendado. Velas de quatro eletrodos podem oferecer melhor desempenho em condições difíceis, mas podem não apresentar melhorias significativas em uso normal, enquanto velas de iridium demonstram benefícios em relação às velas convencionais. Fabricadas com um metal mais resistente à corrosão, as velas de iridium proporcionam melhor potência de faísca, redução da carga no sistema de ignição, além de maior durabilidade, economia de combustível, melhora na resposta do acelerador e ligeiro aumento na potência do motor, o que as torna um excelente investimento para o veículo.