Uncategorized

Verdades e Mitos sobre Amortecedores: Descubra a Importância dessa Peça Fundamental para a Segurança e Conforto do seu Veículo

Muito se fala por aí sobre o amortecedor, aquela peça importante da suspensão de nossos carros, que amortece os impactos e as oscilações da carroceria. O amortecedor controla a movimentação das molas da suspensão e mantém os pneus em contato permanente com o solo, proporcionado estabilidade e boa dirigibilidade.

Muitos mitos e verdades cercam o universo dos amortecedores. Passar por lombadas ou valetas com o veículo na diagonal pode gerar folgas excessivas, ruídos, empenamentos e até mesmo o travamento total dos amortecedores, devido às forças laterais causadas pelos movimentos torcionais do carro. Trocar apenas um dos amortecedores de cada par (dianteiro ou traseiro) pode desequilibrar o sistema de suspensão, prejudicando a dirigibilidade do veículo.

Enquanto muitos acreditam que o ideal é substituir os quatro amortecedores em conjunto, o período de verificação e substituição dos amortecedores pode variar de acordo com as condições de uso do automóvel. Veículos que rodam em estradas bem pavimentadas tendem a apresentar menor desgaste do que os que circulam apenas na cidade.

Os amortecedores desgastados aumentam significativamente a distância de frenagem do veículo. Testes realizados pela Monroe apontam que amortecedores com 50% de desgaste podem aumentar a distância de frenagem em até 2,6 metros a uma velocidade de 80 km/h.

Muitas vezes, a opção por peças recondicionadas pode não garantir eficiência, sendo mais seguro optar por marcas conceituadas no mercado e desconfiar de preços muito baixos. Amortecedores ineficientes comprometem a segurança do veículo, permitindo a formação de uma camada de água entre os pneus e o solo, o que interfere na dirigibilidade e na distância de aquaplanagem.

Além disso, amortecedores em más condições comprometem a dirigibilidade, aumentando o cansaço do motorista e causando balanços e trepidações excessivas, o que pode aumentar consideravelmente o risco de acidentes. O balanço excessivo causado por amortecedores ineficientes produz oscilações no feixe de luz dos faróis, prejudicando a visão dos motoristas que trafegam no sentido oposto, o que também pode levar a graves acidentes.

A história do amortecedor remonta a 1926, quando August F. Meyer, fundador da Monroe, criou esse dispositivo para controlar o movimento das molas dos veículos. No início, o sistema para controlar o movimento das molas era mecânico, evoluindo posteriormente para um sistema hidráulico, que se tornou parte integrante da suspensão da maioria dos automóveis.

Ao longo dos anos, os amortecedores evoluíram significativamente, incluindo sistemas de dupla ou tripla ação, amortecedores à gás ou pressurizados, e até mesmo amortecedores adaptativos, que atuam em parceria com outros sistemas do veículo. A eletrônica também chegou aos amortecedores, com sistemas que permitem alterar a pressão nos batentes hidráulicos de acordo com a escolha do condutor.

A Citroën desenvolveu a tecnologia Progressive Hybraulic Cushions, que consiste em amortecedores que atuam em três estágios, distribuindo fluido hidráulico em níveis de compressão variados, proporcionando um comportamento mais neutro da suspensão. Essa tecnologia, apelidada de “tapete mágico” na Europa, promete revolucionar o comportamento dos carros comuns.

Externamente, um amortecedor é composto por dois tubos que se encaixam um dentro do outro, suportes e fixadores conectados às duas partes do veículo. Internamente, o amortecedor é constituído por cerca de 50 partes, incluindo tubos de reservatório e pressão, haste, pistão e válvulas.

O funcionamento do amortecedor é baseado no princípio da hidráulica, onde o fluido é transportado de uma câmara inferior para uma superior, e a resistência na passagem do fluido é o segredo do amortecimento, garantindo a segurança e o conforto dos ocupantes do veículo. Apesar da sua importância, muitas dúvidas e conceitos equivocados ainda são propagados sobre o equipamento, o que reforça a importância de compartilhar informações precisas e confiáveis sobre os amortecedores.