Uncategorized

Verdades e Mitos sobre os Amortecedores de Carros

Muito se fala sobre a importância dos amortecedores na suspensão dos carros, responsáveis por absorver os impactos e garantir estabilidade e dirigibilidade. No entanto, existem mitos e verdades sobre essas peças que podem influenciar na sua manutenção e no desempenho do veículo.

Mito ou verdade: Passar por lombadas ou valetas na diagonal pode causar danos aos amortecedores, gerando folgas excessivas e ruídos? Verdade. Os movimentos torcionais do carro nessas situações podem ocasionar desgaste nos amortecedores, comprometendo seu funcionamento.

Mito ou verdade: Trocar apenas um dos amortecedores pode prejudicar a eficiência do outro? Verdade. A diferença de desgaste entre as peças pode comprometer a dirigibilidade do veículo, sendo recomendável substituir os amortecedores em pares ou conjuntos.

Mito ou verdade: A substituição dos amortecedores deve ocorrer a cada 40 mil quilômetros? Mito. O prazo de substituição pode variar de acordo com as condições de uso do veículo, sendo que carros que trafegam em áreas urbanas podem apresentar desgaste mais rápido.

Mito ou verdade: Amortecedores desgastados aumentam a distância de frenagem do veículo? Verdade. Estudos demonstram que amortecedores com 50% de desgaste podem aumentar a distância de frenagem, comprometendo a segurança.

Mito ou verdade: Peças recondicionadas têm eficiência equivalente a peças novas? Mito. A recuperação de amortecedores pode comprometer sua eficiência, sendo recomendável optar por marcas conceituadas no mercado.

Mito ou verdade: Amortecedores desgastados aumentam o risco de aquaplanagem? Verdade. Amortecedores com desgaste podem favorecer a aquaplanagem em altas velocidades, comprometendo a aderência dos pneus ao solo.

Mito ou verdade: Amortecedores desgastados aumentam o cansaço do motorista? Verdade. O desgaste dos amortecedores pode aumentar o cansaço do motorista e aumentar o risco de acidentes.

Mito ou verdade: Amortecedores desgastados podem afetar a visibilidade de outros motoristas? Verdade. Oscilações excessivas causadas por amortecedores desgastados podem ofuscar a visão de condutores em sentido oposto, aumentando o risco de acidentes.

Além das questões sobre a eficiência e manutenção dos amortecedores, é importante entender a evolução dessa peça ao longo do tempo. Criado em 1926 por August F. Meyer, o amortecedor passou por diversas evoluções, incluindo sistemas hidráulicos, de dupla ou tripla ação, pressurizados e até mesmo eletrônicos.

Atualmente, os amortecedores adaptativos integram a eletrônica ao controle dinâmico de condução, permitindo ajustes de rigidez de acordo com os modos de condução. Outra inovação é o sistema Progressive Hybraulic Cushions da Citroën, que atua em três estágios para filtrar os movimentos das molas, proporcionando um conforto surpreendente.

Composta por cerca de 50 partes, a peça funciona baseada no princípio da hidráulica, utilizando fluído transportado entre câmaras para controlar o movimento das molas e garantir o conforto e segurança dos ocupantes do veículo.

Apesar da importância dos amortecedores, ainda há conceitos equivocados sobre o equipamento que podem influenciar na sua manutenção e desempenho dos veículos. Por isso, é fundamental estar atento às recomendações dos fabricantes e buscar por profissionais capacitados para a manutenção dessas peças essenciais para a segurança e conforto ao dirigir.